Conheça a nossa lista com setes cidades gay-friendly do mundo que vale a pena conhecer e porque cada uma é única.

Rio de Janeiro – Brasil

Créditos: microgen/iStock

Vista do Cristo Redentor com o Pão de Açúcar ao fundo, dois dos cartões-postais do Rio, uma das cidades gay-friendly do mundo

A Cidade Maravilhosa já foi considerada duas vezes como o destino gay mais sexy do mundo (2010 e 2011) pela TripOutGayTravel.com e em 2016 também foi eleita como melhor destino de praia LGBT da america latina pela Câmara do Comércio Gay-Lésbica da Argentina.

Não é para menos que o Rio de Janeiro tenha recebido essas indicações, já que a cidade vive um cultura muito forte de liberdade.

As atrações para o público gay na cidade são inúmeras: tem a praia do Posto 9 que reúne a maior concentração de gays em Ipanema, há as diversas saunas espalhadas por todas as regiões do Rio e festas acontecendo quase que diariamente em clubes gays que estão entre os maiores do país.

Ah, e fora todos esses exemplos, a cidade também possui uma lei que pune agentes públicos e estabelecimentos comerciais por atos discriminatórios de preconceito de sexo ou orientação sexual em até R$ 60 mil.

Londres – Inglaterra

Créditos: JasonBatterham/iStock

Por toda Londres o visitante vai encontrar espaços totalmente gay-friendly

Oficialmente ou não, Londres é, sem dúvidas, a capital gay da Europa. Bom, se você não acredita, te apresentamos alguns fatos aqui: primeiramente, os londrinhos conhecem uma média de 12 pessoas LGBT’s em seus círculos pessoais; o bairro Soho é a região mais voltada para o público gay na cidade, mas por toda Londres o visitante vai encontrar espaços totalmente friendly; a cena gay não é voltada para apenas um estilo, como o pop na grande maioria dos casos, mas sim para todos os gostos, já que existem festas de hip hop, rock, pop rock etc voltados aos gays; a cidade é repleta de instituições que apoiam e dão suporte a gays, lésbicas, travestis e transexuais que estão passando por situações delicadas. É ou não é um sonho de cidade?

San Francisco – Estados Unidos

Créditos: Spondylolithesis/iStock

San Francisco tem o primeiro bairro gay do mundo

Talvez San Francisco seja o local mais ideal para se falar de cena gay em todo o mundo, simplesmente porque a cidade afirma ter “praticamente inventado o gay”. Pode parecer loucura, mas é verdade.

A cidade que criou o termo “gay” tem até hoje o primeiro bairro gay do mundo, ou melhor dizendo, a “gayzinhança” de Castro. Foi nesse bairro que Harvey Milk, o primeiro político americano assumidamente gay dos EUA começou sua luta pelos direitos da comunidade, e deu início à militância que vemos até os dias atuais mundo afora.

O mais interessante é que, fora as lésbicas e gays, a cidade é repleta de hippies, alternativos, imigrantes de todos os cantos do globo (principalmente asiáticos), ressaltando como San Francisco preza pelo respeito às diferenças.

Havana – Cuba

Créditos: Brunomsbarreto/iStock

Havana tem até agências voltadas exclusivamente para o turismo LGBT

Nos últimos anos, o país inteiro tem vivenciados novos ares desde que Obama tornou as relações com o país mais simples.

A ilha de Cuba por completa foi invadida por turistas de todos os tipos desde o boom iniciado em 2015 e boa parte disso se deve aos gays que estão desembarcando em seus portos e aeroportos para conhecer suas praias inexploradas, sentir seu clima tropical e descobrir as maravilhas secretas do país. E aproveitando esse embalo, tem até agências voltadas exclusivamente para o turismo LGBT.

Os visitantes que vêm de todos os cantos do mundo, fazem questão de conhecer locais que já são bem frequentados pelos gays, como a praia Varadero e Havana. Mesmo sabendo que o país ainda respirar ares patriarcais e um tanto machistas, especialistas no turismo afirmam que isso não atrapalha em nada aqueles que querem desfrutar das maravillhas do país.

Tel Aviv – Israel

Créditos: rglinsky/iStock

Tel Aviv tem uma das maiores paradas gays do mundo

Bem no meio do Oriente Médio, a cidade é considerada uma “bolha” dentro da região por conseguir se isolar dos conflitos étnicos e religiosos a sua volta. Tendo aspectos bem ocidentais, a cidade atrai turistas a nível internacional que buscam curtir a vida vibrante local.

Tel Aviv foi classificada como uma das melhores cidades de praia do mundo pela “National Geographic” e o melhor destino de turismo gay do planeta pelo site Gaycities.com.

Isso só reforça o quanto a cidade luta para celebrar a diferença, mesmo estando próxima a uma região que é constantemente lembrada pelo conservadorismo religioso.

Os governantes costumam fazer questão da presença do público LGBT em seus eventos (principalmente na parada gay local) por reconhecer o potencial econômico do público para o nincho do turismo.

Madri – Espanha

Créditos: kelvinjay/iStock

Chueca, tradicional reduto gay da capital espanhola

Não tinha como a capital da Espanha ficar de fora dessa lista. A cidade respira de fato a cena gay e o pulmão disso está no bairro Chueca, localizado bem no centro da cidade.

Madri vive tão intensamente a diversidade que há setores voltados para praticamente todos os estilos: tem lugar para as lésbicas, para os ursos, para os teens, para os que gostam de tirar a camisa na  balada, para os mais velhos, para as travestis e também para os transexuais, enfim, todo mundo tem o seu lugar é o bairro Chueca que reúne boa parte disso.

Com toda sua efervescência, é bem movimentado a qualquer época do ano; a única ressalva é que as lésbicas acabam preferindo frequentar o bairro Lavapiés, que é uma região mais alternativa.

Por toda essa caracterização da cena gay, Madri vai receber em 2017 a maior parada gay do mundo, a World Pride, para celebrar os 40 anos desde a primeira parada do orgulho LGBT no país. A estimatiza é reunir mais de duas milhões de pessoas pelas ruas da cidade.

Puerto Vallarta – México

Créditos: rolfe_tessem/iStock

Puerto Vallarta tem inúmeros estabelecimentos focados na comunidade gay

A região de Puerto Vallarta consta nas listas de turismo entre os destinos gay friendlys mais populares do mundo e um dos três mais visitados no México. A cidade conquistou em meados de 2016 o título de primeira cidade do México a receber o Gay Travel Approved, que é uma certificação de excelência no acolhimento do público LGBT concedida pelo renomado portal GayTravel.com.

Os quesitos para a premiação baseiam-se no tratamento do local com o público LGBT. Por lá não é difícil encontrar estabelecimentos focados na comunidade gay, como restaurantes, hotéis, beach clubs, spas, lojas de roupa e galerias de arte.

A cidade ainda possui inúmeros eventos importantes como o Festival de Cinema e Diversidade Diva Puerto e o Vallarta Pride, o maior do gênero na região, responsável pelo incremento médio de 30% na ocupação da rede hoteleira local.

Fonte: Viajay (plataforma de turismo e entretenimento voltada ao público gay)